Vestir ou não vestir, eis a questão?

Vestir ou não vestir, eis a questão? A decisão diária do que vestir é a escolha de como queremos que o mundo nos veja, ainda mais profundo que a representação do nosso estilo, o que vestimos deveria refletir também nossos valores e quem realmente somos.

A Mag já vem refletindo sobre moda e consumo consciente há algum tempo e para nós os fatores de integridade são:
Usados: priorizamos peças de segunda mão que podem ser obtidas em trocas, brechós, bazares ou até mesmo doações.
Local: Nós compramos de quem faz e buscamos esta características nos nossos parceiro, é uma ótima forma de empoderar e divulgar o trabalho de pequenos produtores, estilistas, costureiras e artesãos.
Slow Fashion: amamos roupas únicas, originais, atemporais e que refletem a personalidade de quem as utiliza. Com melhor qualidade, estas peças são feitas para durar e todo o cuidado se reflete na produção e distribuição.
Transparência: Priorizamos marcas que divulgam seu processo produtivo, valorizando o trabalho de todos os envolvidos e mostrando ao consumidor como é o seu funcionamento.
Berço a Berço: economia circular é a nossa base. Sempre buscamos novas formas de aproveitar uma peça reduzindo totalmente o descarte.



A Mag é considerada EcoGuru, levando em conta o estilo + 3 fatores na construção do acervo do nosso armário compartilhado. Por exemplo, uma peça usada de uma marca de Slow fashion brasileira.

Todos nós podemos iniciar um lindo processo de reflexão e mudança de hábitos a partir destes conceitos e aplicá-los na escolha das próximas peças do nosso guarda-roupa.

Não é preciso ser ecochato para mudar o mundo… Vamos juntos?
 

Hierarquia da Necessidade de Comprar Hierarquia da Necessidade de Comprar
Tanto se fala atualmente sobre consumo consciente que nos sentimos na obrigação de rever nossos hábitos, mas, junto com esta reflexão pode surgir um sentimento de culpa por não saber como melhorar
postado por Rafaela - 15/08/2017